Renavam

Muitas pessoas não conhecem ou passaram por tantas mudanças no sistema que ainda não se adaptaram às regras do RENAVAM. Vamos conhecê-las? E ver de onde surgiu e para que serve esse documento? Confiram a seguir:

Como surgiu o RENAVAM

O registro surgiu com a necessidade de organização para o licenciamentos dos veículos automotores. Essa forma de cadastro foi criada com o Decreto-Lei N.º 237 de 23 de fevereiro de 1967, e implantada de maneira gradativa, tendo o estado do Paraná inaugurado o sistema em 1990.

A ideia para cadastro de veículos é antiga. Surgiu em 1749, quando um certo monsieur Guillaume, oficial da guarda parisiense, levou ao conhecimento do rei Louis XV sua idéia de cadastrar os transportes movidos a tração animal que circulavam na cidade. Contudo, esse método foi somente implantado em 1783.

No Brasil, a organização desse sistema se deu no começo do século XX, quando surgiram aqui os primeiros veículos automotores; e vigorou até 1941.

O método utilizado era primitivo,segundo ele, o trânsito era de competência municipal e as placas eram iguais em todo o território nacional, com fundo preto e letras brancas, constando de uma letra inicial (onde P era Particular, A era Aluguel)seguidas de uma quantidade de números que variava de 1 a 5 algarismos. Por exemplo: P 6, P 43, A 25, P 532, A 587, P 1·349, P 12·879.

Mesmo com a evolução nas técnicas de cadastro de placas, as formas de registro e licenciamento poderiam ser diferentes em cada região, nessa linha, cada local seria capaz de cobrar uma taxa diferente para o licenciamento. Dessa forma, os lugares que cobravassem os menores valores eram os mais procurados. Para solucionar as desigualdades e, equiparar a quantia paga, foi criada a Taxa Rodoviária Única.

O imposto, entretanto, não solucionou o problema de registros, ainda existiam muitas dificuldades no processo de integração dos dados.

Isso continuou, inclusive, com a implantação do IPVA, época que foram introduzidos os Detrans. pois cada um possuía uma forma diferente para o gerenciamento de informações. Com isso não era permitido uma consolidação à nível nacional.

O Ministério da Justiça, atento ao problema, regulamentou então, em 06 de março de 1986, o RENAVAM, que passou a padronizar e organizar a matéria de forma centralizada.

O sistema

O Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM) tem cobertura em todo o país. E, possui como principal finalidade a inscrição de todos os veículos que são efetuados pelas unidades do Detran em cada estado, e centralizados pela unidade central, o Denatran.

O chamado código renavam é o número identificador único de cada veículo que possui referência dentro do sistema.

É um número composto de onze dígitos. Inicialmente, o número era composto de nove dígitos (oito dígitos e mais um dígito verificador), sendo que os dois primeiros dígitos identificavam o estado onde havia sido feito o primeiro registro do veículo, e tal numeração vigorou de 00xxxxxx-x até 59xxxxxx-x. A partir do número 60000000-0. Assim, a numeração passou a ser nacional e única. A partir de 01 de abril de 2013, a essa foi estendida para 11 dígitos.

Objetivos do RENAVAM

Sua implementação teve como objetivos:
  • Individualizar a identificação veícular;
  • Acabar com a burocracia dos órgãos de trânsito;
  • Recadastrar a frota nacional;
  • Uniformizar procedimentos;
  • Reduzir a impunidade;
  • Disponibilizar informações de confiança;
  • Acabar com intermediários;
  • Combater a corrupção e;
  • Instrumentalizar ações de combate a roubos/furtos de veículos.

  • Passe a contar com um sistema de qualidade para averiguação do RENAVAM de seu veículo; use o Consulta por Placa, tenha segurança e qualidade no serviço.